quinta-feira, 14 de dezembro de 2006

Literatura Pop


Irvine Welsh escreve com um talento, uma inteligência e uma lucidez que atingem a genialidade. Uma pessoa premente, violenta e com um humor gélido, Welsh pode tornar-se num dos mais significativos escritores da Grã-Bretanha. Escreve com estilo e imaginação, retratando de forma sublime as camadas sociais dos subúrbios, que têm comportamentos nada condizentes com a tradicional fleuma britânica. Welsh é o mais dotado da nova geração de escritores ingleses largamente influenciados pela cultura pop.


Porno é uma sequela de Trainspotting cuidadosamente enredada, construída em várias vozes (cada capítulo é narrado por uma das personagens na primeira pessoa), todavia o protagonista é agora Sick Boy, que procura a todo custo reinventar-se como empresário de sucesso do novo milénio. O objectivo: ganhar um lugar de peso na indústria da pornografia.
O reaparecimento de Mark Renton é, naturalmente, problemático, uma vez que pairam sobre ele a traição com o negócio de heroína (há dez anos atrás) e a revigorada fúria de Begbie, cuja psicopatia se agravou com a estada na prisão. Bem diferente é Spud, sobre quem recai o talento de Welsh para descrever a pobreza, a solidão e autodestruição. Além da evolução do grupo em plena crise dos trinta, o autor apresenta-nos a sua primeira personagem feminina trabalhada, a bela e ambiciosa Nicki Fuller-Smith. De volta, desde 1993, em terreno amigável, Porno, tal como Trainspotting celebra a ressaca da juventude. Aconselho a leitura deste autor britânico na sua versão original, pois só dessa forma, a crueza das palavras e as expressões idiomáticas puramente escocesas são captadas na sua essência.


"-Não, mas este é um filme pornográfico.
- Exactamente, é um filme - insiste o Simon - Fingimos. Fizemos o mesmo como fez Tarantino com Ving Rhames, porque Ving fingiu também. Será que ele se virou para Tarantino e disse: "Não quero fazer esta cena porque as pessoas vão pensar que sou paneleiro?" Disse mas foi o caralho!
- Não - berro - porque é diferente! Isto é um filme porno e na porno é um dado adquirido que os participantes não estejam a fingir, mas que façam os actos sexuais!
- Bem, Nikki, informamo-nos com pessoas experientes da indústria pornográfica na Holanda e em Londres. Eu e o Mark pensámos que...Bem, tu sabes...
Viro-me para o Mark que levanta as mãos.
-Não tem nada a ver comigo - diz para Simon - Tu és o grande supremo. Diz na capa - e agarra num vídeo e brande-o. O Rab começa a intervir a nosso favor, apontando para o Simon e dizendo.
-Não é justo,Simon. Fizemos um acordo. Mentiste às raparigas.
A Mel está prestes a explodir, agarrando nos braços da cadeira.
-Fizeste-nos parecer umas putas. Não conheço nenhuma rapariga que chupe um caralho depois de ter levado com ele no cu!
O Terry deita-lhe um ar apaziguador.
- Há raparigas que fazem isso, acredita em mim - afirma.
A notícia não lhe agrada muito.
-Talvez, mas não em vídeo, Terry, não para toda a gente ver!"
Pag.413

Obras de Irvine Welsh traduzidas para português e editadas pela Quetzal Editores:
- Trainspotting
- Ecstasy
- Lixo
- Porno
- Cola

5 comentários:

belinha disse...

O Trainspotting foi um daqueles marcos, tenho aí o video algures...Não sabia deste título.

Pois!!É precisa alguma paciência para recortar os bonequitos.Desde logo é preciso ter paciência para folhear as revistas. Mas tem efeito terapeutico. Eu já expliquei a algumas pessoas, mas acho que a ti não. Este ano comecei a aprender a usar progamas gráficos, Corel e Photoshop.Ou seja, passei horas e horas no PC. Precisava de alguma coisa para descontrair e foi isto.Mas lentamente tornou-se um vício e se vou ao cabeleireiro ou ao dentista(ontem)e pego numa revista, começo automaticamente à procura de motvos sugestivos...

O Amigo das Gatas disse...

Meu Caro Capitão-Mor:
Só para dizer que o misantropo passará a aparecer por aqui com esta designação, conforme explico na jaula. Amanhã virei cá comentar o "post" de baixo.
Abraço.

Bolacha Maria disse...

Bom dia,
Venho agradecer a visita!Na verdade não há qq rivalidade Norte-Sul para mim..é só palhaçada, e acho graça aos contrastes!

Do Irvie Welsh só conhecia o Transpoting, mas fiquei curiosa..

Maria disse...

Gostei do Trainspotting, adoro os sotaques deles, com sorte encontro por ai o livro em inglês (para me ir treinando claro está) e leio-o.

Beijinhos

Luís Graça disse...

O "Trainsptotting" é de culto. E deu-me a descobrir a Kelly.
O "Porno" também está em lista de espera, cá pelo quarto.