quinta-feira, 15 de fevereiro de 2007

Pénis Atómico em São Tomé

O mítico Pau de Cabinda e o moderno Viagra não impressionam muito os clientes do bar Café e Companhia. Aqui o rei dos cocktails chama-se “Pilolo Atómico.”

Na costa de São Tomé existe um bar e uma bebida que o torna um lugar incontornável para quem quer conhecer o verdadeiro calor africano. De aspecto pouco convidativo, o “Pilolo Atómico” é apenas um líquido castanho numa garrafa transparente. Apesar desta aparente humildade etílica, o “Pilolo” – que quer dizer pénis –, esconde toda uma pujança, que segundo Maria João Pombo, a dona do bar, já é falado pelo Presidente Fradique de Menezes.
Maria João também não esconde os segredos desta bebida. “É feita de uma mistura de um brandy local com cascas de árvores”, aproveitando para realçar o sabor amargo da mesma. “Nós também o saboreamos com coisas como canela porque é muito amargo”, confessa, acrescentando: “Aqui, em São Tomé, dizem que é afrodisíaco”.

Maria João está na ilha africana há cinco anos e começou a servir esta bebida há um e meio, depois de descobrir tratar-se da invenção erótica local. Após alguns melhoramentos, a bebida ganhou finalmente forma, e claro, conteúdo. “Eu sabia que as pessoas aqui comiam cascas de plantas e engoliam-nas com o que chamavam de ´bebida quente´”, estava prestes a nascer um novo néctar. “Decidi então combinar os ingredientes e colocá-los numa garrafa". O resto é história São-Tomense.
Antes de Maria misturar tudo e dar-lhe o nome de “pilolo”, já a bebida era consumida, embora para outros fins, para além do lúdico. As pessoas comiam as cascas de árvores para curar dores no estômago e hérnias, ou ainda para terem forças para caminhar quilómetros sem comer ou beber mais nada.

A dona do bar que baptizou a bebida por sugestão de alguns amigos, confessa que não sabia exactamente o que significava a palavra “pilolo”. Foi quando decidiu registar o nome que descobriu o seu significado fálico. “Depois da bebida ter começado a tornar-se popular, decidi registar o nome e o produto mas não deixaram. Foi então que descobri que ‘pilolo’ significava pénis".Como em tudo na vida, existem sempre os detratores e o caso do “pilolo” não foge à regra. Os mais críticos teimam em apontar que a popularidade do cocktail se deve unicamente ao seu nome polémico.
Os bebedores mais assíduos defendem a “menina dos seus olhos” e refutam todos os ataques ao seu néctar predilecto. “Quando bebo apenas um copo de ‘pilolo’, eu sinto-me forte durante 12 horas. Acredite, realmente funciona", diz o cliente Miguel. Mas não se pense que o “Pilolo Atómico” é bebida exclusiva do sexo masculino, as mulheres também não desdenham os seus efeitos afrodisíacos. “É fantástico, muito melhor do que a pílula azul”, diz Alexia, uma fã da bebida, numa referência ao “Viagra.”
Ainda há outros clientes que defendem o “primeiro estranha-se, depois entranha-se”, acreditando que o sabor poderá ser melhor apreciado com o tempo pois “tem um gosto sujo”, afirma Bibi.
Num continente onde a sida reclama largos milhões de infectados, esta bebida poderia ser o gatilho que levaria a mais algumas tragédias humanas, mas até aí Maria João esteve na vanguarda. Por cada “pénis” ou “pilolo” engolido, o bar oferece um preservativo. Para que nem todas as histórias se tornem uma estatística.
Artigo de Pedro Chaveca in Expresso África (26/01/2007)

14 comentários:

sem-comentarios disse...

Mais uma bebida afrodisíaca !
Normalmente, todo esse tipo de bebida vem de África :)
Qualquer dia a Dª do bar começa a exportá-la para a Europa e vai se tornar numa mulher rica ! ehehe

Miguel disse...

Deve ser mesmo atómico ou nuclear ...!

Um Bomba sexual ...!?

Um abraço da Matilde e Cª!

Mel disse...

Capitão, bom fim de semana para vc!

mystic disse...

Deve ser cá uma "pomada" vai lá vai ...

Bjs

Paulo Sempre disse...

éhhhhhhhhhhhhhh, 10 semanas sem problemas.
Que "Pau de Cabinda"....lol.
Abraço
Paulo

Sininho disse...

Bem quando for a S. Tomé lá terei que ir a esse bar experimentar o "Piloto" ahahahahahahahaha

Maríita disse...

Bem, em Portugal existe um Licor muito conhecido chamado "Licor de Merda" que o INPI (Insitituto Nacional da PRopriedade Industrial) recusou registar a marca, mas ninguém se acanhou, os donos não registaram a marca e o pessoal continua a beber o seu "Licor de Merda". Aliás, o INPI recusa uma série de marcas por conterem palavras ou expressões ofensivas.

Voltando ao Pilolo Atómico, tendo em atenção o estado da moral em Portugal, devia ser um êxito de vendas, acho que vou entrar em contacto com a minha homónima e ver se faço negócio...

Beijinhos

Teresa Durães disse...

engraçada a parte de oferecer o preservativo :)

e inteligente!

boa noite

AnadoCastelo disse...

Beeemmm, mas é já a seguir, mas é que é já a seguir...
Bjs

Gi disse...

Eta! Deve ser fote mesmo. Mas as senhoras o que bebem? Ah, já sei, não precisam...
A do preservativo está interessanate sem dúvida

(PS O Metro de Moscovo está lá. Só um nadinha mais abaixo :) )

beijinho e noite feliz

Barão da Tróia II disse...

Pilolo e ainda por cima atómico, cuidado se os Americanos sabem, ainda invadem a ilha, bom fim de semana.

Sandra disse...

:))

só me deparo c cenas sexuais...pfffffffffffffffffff

xinhuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuus pa tu da lua

nb - inda bem q naum bebu bubidas alcoolicas :)

nb 2 - já te disse q tens um blog case ingual ó meu?

Teresa disse...

oi!
a medida que a dona promete parece-me interessante. quanto à implicação do nome, não me parece suficiente para proibir o uso da palavra "piloto".
um beijo aqui da madêra.

marta disse...

Não há nada como a sugestão.
Tudo é bom.
Beijinhos