sexta-feira, 5 de outubro de 2007

Viagens pelo sertão nordestino














RISCO DO TROVÃO

"A seca no sertão, se funde com o latifúndio da cerca do
barão,
O que agrava a situação do pobre que não vê a solução
pro seu problema.
É a escapatória pro seu dilema.
Ser fraco ou ser forte, digno de pena, rumar pro sul ou
ficar no Norte.
Esta é a cena. Na encruzilhada da vida, não tem
esquema. Não se evita o corte.
Com um pouco de sorte, tentar enganar a morte.
Com um pouco de sorte, tentar enganar a morte.
Não pergunte pra mim, ate quando vai ser assim,
Nascer no começo, morrer antes do fim.
Nascer no começo, morrer antes do fim.
Por misericórdia, veja a missão,

A prévia da revolução...
Clareou no céu o risco do trovão,
Iluminando a cabeça do homem no chão.
Ele insiste, resiste, persiste e não desiste !
Levanta a cabeça não fica triste.
A insistência que leva a perfeição destrói, destrói a
opressão.
O desespero, desespero, digno de assim ser.
Expulsa o homem da terra, seus valores, raízes
enterra.
O alvo não erra, o medo declara guerra !
O alvo não erra, o medo declara guerra !
A fome desespera aquele que necessita,
para ele a Santa Ceia nunca foi repartida,
podres são lançados pelas mãos de amaldiçoados,
arrancam de sua boca o pão que já não tem,
mate-o logo, não o faça de refém.

O cabôco tenta dar o troco, virar o jogo,
Dar rasteira no mal, se agarra no chão,
Como se esse fosse o seu final irmão.
Clareou no céu o risco do trovão,
Iluminando a cabeça do homem no chão.
Pobre nordestino, retirante como o Menino Jesus,
Foge da seca que é destino como o diabo foge da cruz.

Clareou no céu o risco do trovão,
Iluminando a cabeça do homem no chão."

(Trupiada do Cazumbatuque)

11 comentários:

Gi disse...

Tocante o poema. Dorido e sofrido.
Desconhecia por completo.
Belas as imagens qe o ilustram. Como é possível haver poesia em imagens assim?!....

Beijinhos

O Réprobo disse...

Adorei a parte da fuga da seca como destino contraposra à corrida do Demo. Também será a Cruz o fado deste?
Abraço

foryou disse...

As imagens são lindas as palavras ainda melhores e o melhor mesmo é saber que estás de novo aqui :)

Rubina disse...

As fotos são tuas? Jinhos

Bel disse...

Capitão... Bom retorno!
Lindas, lindas fotos. Pegarei umas emprestadas, mas não se avexe que lhe darei os créditos. Óbvio!
Um cheiro,

marta disse...

Fotógrafo com qualidade, heim?

"Ele insiste, resiste, persiste e não desiste !
Levanta a cabeça não fica triste.
A insistência que leva a perfeição destrói, destrói a
opressão."

todo um programa de vida.

Beijinho

Capitão-Mor disse...

Rubina:
Sim, as fotos são minhas...
Bjo

MariaTuché disse...

Que saudades dessa terra, já fiz uma pequena viagem de jipe pelo sertão nordestino, inesquecivel.

Beijossssssssssssss

AnadoCastelo disse...

Belas fotos, belo poema. Retrata bem o povo nordestino.
Bjs

CULINÁRIA VIRTUAL-DICAS-ETIQUETAS E RECEITAS. disse...

São lindas as fotografias!
Sou nordestina nasci no RN
Carnaúba dos Dantas.Sei como
é o sertão.
Tenho um fotoflog com
otitulo sertãonordestino.
As minhas fotos também são
lindas,tiradas por mim.
Um grande abraço.

MAINUMIMAGEM disse...

Interessante seu trabalho...A poesia eu já conhecia...as fotos. Uma talvez...rsrsrs