quarta-feira, 21 de maio de 2008

Festas Juninas


Tudo é festa. É assim que se traduz o mês de junho no Rio Grande do Norte e em todo o Nordeste do Brasil. Uma união de forró e fé toma conta das festas juninas. Três santos são efusiva e intensamente comemorados em junho, em todo o Brasil, desde o período colonial: Santo António, São João e São Pedro. No Nordeste brasileiro, principalmente, estes santos são reverenciados, e pode-se dizer que a importância destas festas para as populações, principalmente nordestinas, ultrapassa a do Natal, principal festa cristã, e que elas são, historicamente, o evento festivo mais importante desta região, tanto cultural como politicamente.

Acredita-se que estas festas têm origens no século XII, na região da França, com a celebração dos solstícios de verão (dia mais longo do ano, 22 ou 23 de junho), vésperas do início das colheitas. No hemisfério sul, na mesma época, acontece o solstício de inverno (noite mais longa do ano). Como aconteceu com outras festas de origem pagã, estas também foram adquirindo um sentido religioso introduzido pelo cristianismo, e trazido pela Igreja Católica ao Novo Mundo. A comemoração das festas juninas é certamente herança portuguesa no Brasil, acrescida ainda dos costumes franceses que a elas se mesclaram na Europa.

Durante este período, o Estado fica praticamente tomado por festas em comemoração aos santos juninos, com fogueiras, fogos de artifícios e comidas típicas da época – o queijo de coalho e milho assados, a canjica, a pamonha, o brigadeiro, o pé de moleque, o churrasquinho, a carne de sol, entre outros – embalados pelo xaxado, forró pé-de-serra, choro e marchinha. A cidade de Mossoró, sem dúvida, possui a maior festa junina do Estado, já considerada uma das maiores do país, reunindo uma série de actividades e celebrações em um grande evento intitulado "Mossoró Cidade Junina". O município de Assu também celebra um São João bastante concorrido, tendo em vista que a época coincide com os festejos de seu santo padroeiro, São João Batista um dos três santos juninos. Também não se pode esquecer de citar os famosos concursos de quadrilhas juninas estilizadas e matutas, com destaque para os que ocorrem em Parnamirim e Currais Novos, que emprestam um colorido especial à grande festa.

9 comentários:

musqueteira disse...

viva capitão! pois que a festa se celebre!... aqui na capital de portugal é dia de Corpo de Deus: feriado! hoje, regressa à rua a tradicional procissão que se tornou a Procissão das Procissões no reinado de D.JoãoV.
que a festa aconteça no brasil;)

Renata Cordeiro disse...

Vc acaba se acostumando e se aclimatando.
Postei um agradecimento a todos os que visitam o meu blog:
wwwrenatacordeiro.blogspot.com/
não há ponto depois de www
Um beijo,
Renata Maria Parreira Cordeiro

Peach disse...

...e tu andas sempre em festa :)

que tal o nosso sporting hein? não se perdeu tudo!

beijo grande

Júlia Moura Lopes disse...

portuga lindo,

tem um desafio pró c~e lá no privilégios

beijinho

Touro com Ascendente Escorpião disse...

A boa ideia de celebrar os Santos Populares, cá e lá, só muda o nome!

Felizmente que sempre tivémos muito jeitinho para feriados e festas.

Beijinhos,
Maria

Paula disse...

Parabéns pelo blog!
É lindo!

Abraço

Renata Cordeiro disse...

Como eu te disse, não se aflija, vc se aclimata.
Postei sobre um filme que vc já deve ter visto, mas que vemos sempre duas vezes.
Dá uma passada lá:
wwwrenatacordeiro.blogspot.com/
não há ponto depois de www
Renata M. P. Cordeiro

AnadoCastelo disse...

Quem me dera estar aí nessa altura.
Um forró era bem vindo. E uns suquinhos de fruta fresquinhos tb ia.Eeheheh
Bjs

Evelyne Furtado disse...

Engraçado, eu não gosto muito de festas juninas, talvez seja trauma de infância, detesto o barulho dos fogos até hoje. E essas quadrilhas imitando escolas de samba, ai,ai.
Tenha uma boa semana de paz!