sábado, 31 de maio de 2008

Saudades


Das janelas da cidade
Amei-te como ninguém
Foram tempos sem idade
Mas quem teve, hoje não tem...

Saudades, triste fado
É tempo de te amar
Saudades, cantam o fado
É tempo de voltar

Das janelas ao teu lado
Tão antigas, que eu amei,
Vou cantar este meu fado
De viver o que sonhei

Saudades, triste fado
É tempo de te amar
Saudades, cantam fado
É tempo de voltar

Saudades, triste fado
É tempo de te amar
Saudades que serão fado
Se o tempo nos faltar


Sétima Legião, Mar D´Outubro

7 comentários:

Zé Povinho disse...

Saudade e fado, palavras tão nossas, tão portuguesas. A música também retrata bem as palavras.
Bom domingo
Abraço do Zé

Anónimo disse...

Bonito demais!

jocasipe disse...

Saudade.... sentir tão nosso!

Evelyne Furtado disse...

Bela letra, Capitão.
Bom domingo!

Teresa disse...

capitão,

boa semana por aí.

bj.

Mariana Araújo disse...

Chega respirei fundo...
realmente saudoso esse poema ( é uma música?)
um bombardeio de imagens quase me cegou mentalmente.

musqueteira disse...

caro capitão... ando aqui na dúvida se o meu ilustre capitão não terá sido um dos membros desta saudosa banda?!... boa semana;)