sábado, 23 de dezembro de 2006

A Todos um Bom Natal!


Pórtico dos Reis Magos na entrada da cidade de Natal-RN

Nunca fui grande entusiasta do Natal. Creio que a partir dos 14 anos, a data deixou de me proporcionar grandes emoções. Em parte, este meu sentimento terá sido provocado pelo facto de ter crescido numa família reduzida e bastante desunida, tudo isto misturado com as minhas débeis convicções religiosas.

A quadra natalícia torna-se ainda mais penosa para os solteirões inveterados. Os amigos ficam enclausurados em casa com as suas respectivas famílias, as ruas ficam desertas e não existe nada aberto. O Natal é a grande celebração da família e das crianças e numa visão algo exagerada, o celibatário é sempre olhado de soslaio pelos membros mais conservadores da família. À mesa surgem sempre os comentários e perguntas inevitáveis: "Rapaz, quando é que te casas?"; "Com a tua idade já tinha a minha casa e filhos para criar." ou "Precisas assentar e ganhar juízo nessa cabeça". Como se o casamento fosse algo perfeito e todas as pessoas casadas fossem exemplos supremos da moral e bons costumes.Cumpre ao solteirão de plantão manter-se em silêncio, responder com diplomacia ou cumprir a função de bobo da festa com o relato das suas aventuras amorosas, muitas das vezes escutadas pela ala masculina com uma pontinha de inveja.

Contudo, sempre tive um mórbido fascínio daquelas reuniões de famílias numerosas, com casas elegantemente enfeitadas, mesas repletas de iguarias e onde todos parecem imensamente alegres. Mesmo sabendo que no final da noite, muitos já falam mal nas costas uns dos outros, críticam-se indumentárias ou faz-se uma estúpida comparação dos presentes trocados.
Quero acreditar que a minha visão do período natalino possa mudar um pouco no futuro, quando construir a minha própria família, tiver um maior contacto com crianças e a memória do meu falecido pai estiver mais esbatida.

No entanto, acredito que nunca irei ter paciência para o consumismo desenfreado da época, para as enormes filas nos centros comerciais, para o cinismo familiar e para discuros hipócritas sobre paz e fraternidade. O Natal, parece-me cada vez mais uma época de expiação dos pecados da humanidade, demasiadamente ocupadas com um mundo competitivo que não combina bem com as camadas sociais mais desfavorecidas. È pena que os sentimentos de harmonia e as doações para os pobrezinhos durem apenas uma quinzena. No dia 26 de Dezembro já está tudo esquecido, viramos a cara à pobreza e estamos prontos para espezinhar quem se cruze no nosso caminho.

Sempre me irei irritar com o Natal das mesas exageradamente fartas e do excesso de brinquedos caros oferecidos a crianças cada vez mais egoístas e materialistas. Lá fora no frio, existirão sempre pessoas que irão apenas comer uma sopa e que não poderão oferecer nada aos seus filhos. Era isto que que Jesus queria para o nosso mundo, quando nasceu neste dia? Recuso-me a acreditar que sim...

Por ironia do destino, vim parar a uma cidade chamada Natal. O meu ténue espírito natalício desapareceu quase por completo nestas paragens. Imaginem-se a celebrar o Natal em pleno Julho ou Agosto, com uma temperatura na ordem dos 30C e com pessoas na praia. O Pai Natal derrete debaixo das barbas postiças e as usuais imagens de neve tornam-se ridículas. A única vantagem de eu passar aqui o meu terceiro Natal consecutivo, é não te que aturar mais uma edição do Natal dos Hospitais e as cançonetas no Coro de Sto.Amaro de Oeiras. No restante, não vejo a mínima piada num Natal passado nos trópicos.
Seja como for, e como todos não podem partilhar das mesmas ideias que eu, gostaria de desejar um Feliz Natal para todos os meus amigos, comentadores e leitores deste modesto blogue. Repararam no título do post? Estarei com algum ataque de saudades do Coro de Sto.Amaro de Oeiras!?
Um abraço ultramarino!

19 comentários:

vinte e dois disse...

Um muito Bom e feliz Natal junto de todas as pessoas que te são queridas. E resmas de prendas! ;)

Maria disse...

Ao contrário do que tu possas imaginar, a imagem do teu pai não se vai esbater com o passar dos anos, vai-se tornar cada vez mais nítida, mas sem dor, somente a doçura vai ter lugar nessa imagem. A doçura e os valores que ele te incutiu.

Efectivamente esta é uma época em que muito se fala sobre a ajuda ao próximo, infelizmente e tendo em atenção o meu dia de ontem, muito se fala e pouco ou nada se pratica. Espero pois, continuar a nortear-me pelos meus princípios que me permitem alguns luxos fora da quadra natalícia como oferecer uma refeição de vez em quando a quem precisa. No Natal, ao invés da maioria das pessoas, torno-me mais ciníca que nunca.

Lá estarei este Natal num almoço e depois num jantar de família desta feita, estou a pensar responder que o meu namorado está em Vale de Judeus, pode ser que se aterrorizem e deixem de fazer perguntas cretinas. Parece-me óbvio que se eu já tivesse encontrado quem amar, não estaria sozinha e Vale de Judeus é quase tão persuasivo como uma cabeça de cavalo em cima da cama...Ups, pouco natalícia! Sorry, Sorry....

Meu querido e depois da saga do leitão e do bacalhau, aproveita-os bem!

Muitos beijinhos

Isabel disse...

Caro Capitão, tem toda razão em tudo o que disse!

Um cheiro grande,

Breaking the Waves disse...

Já considerei o Natal a época mais cínica e hipócrita e tudo o que se possa dizer de mal!! De vez em quando ainda acho... detesto aquela coisa de dar presentinhos só porque nos dão, ou ir a correr comprar um objecto qualquer porque alguém fez o favor de oferecer algo e não estava nos planos!
Mas... o Natal é aquilo que queremos que seja (ok é frase feita, mas é sentida) por isso faço o que me apetece e nem ligo muito ao que é suposto ser... Felizmente cá em casa, somos poucas e nisto temos a mesma forma de estar :)))

E nem me falem daquelas campanhas de solidariedade que proliferam nesta época... gostava de saber se só se adoece no Natal, só se passa fome no Natal, etc, etc, etc. Mas se pensarmos "ao contrário", pelo menos uma vez no ano algumas pessoas têm conforto, carinho e atenção!!

(sorry que me alonguei.... )

Sofia disse...

Oh, Captain ... my Captain,
Quantas verdades ditas em tão pequeno espaço. Concordo que os solteiros convictos são alvo de comentários no Natal, mas isso acontece porque a maioria das pessoas não entende que amor não se procura, apenas se reconhece. Mas não pense você que a situação se resolve com o casamento: no Natal seguinte aquelas mesmas pessoas estarão te cobrando "onde está o bebê, então ainda não encomendou ??". E os anos vão passando e as cobranças vão apenas mudando.
Eu, que sou uma manteiga derretida, não imagino como me comportarei na ceia quando, pelo décimo primeiro Natal consecutivo, me perguntarem pelos herdeiros. Acho que vou desandar a chorar e tornar público: "encomendar, eu encomendei. Mas ele se assustou e foi embora antes mesmo que eu desse a notícia para vocês"
Abraços e bom Natal,

TONY, Duque do Mucifal disse...

amigo,
percebo perfateimente o que me dizes. E sei bem dessa tua angustia, porque falamos sobre isso. Acreidto que mudes um bocado quando tiveres a tua familia e os teus herdeiros.
Olha, eu nesta altua concentro-me na minha familia mais proxima. E cada vez mais, sinto que este pode ser o ultimo Natal juntos. A sério.
Em relação ás prendas, eu gosto mais de dar do que receber.
Como te disse cmprei um livro ao ferreia martins e uma boneca á sua filha. Em troco, apenas quero manter a nossa amizade. Nada mais.
E aqui já se falou que é penoso receber uma prenda e ter de correr para retribuir a prenda. Frete.
Eu sei o que isso é.
Olha, este Natal recbi um postal elctronico que me sensibilizou. Como ando um bocado triste, houve uma pessoa que se preocupou comigo e me enviou um postal muito simpático. E esse gesto para mim vale mais do que 1000 prendas.
Bom natal Amigo!
Hoje se sair à noite, vou beber um copo em tua honra.
Um grande abraço

Miguel disse...

Capitão-mor,

............♥
...........***
..........*****
.........*Feliz*
........*********
......************
.....******Natal****
....****************
...******************
..********************
..........****
..........****
..........****

È Natal ...

Um Tempo de paz, de juntar os que mais amamos em nossa volta, deliciar-nos de uma mesa farta, de dar e receber carinho em forma de presentes embrulhados em papel de sonho, ou apenas em abraços feitos da alegria do reencontro ...!

Um Feliz e Santo Natal são ...
Os votos da Matilde e Cª!

Rita disse...

começa a trabaljhar p teres uam familia numerosa, c mts filhos, p o teu desejo d uma natal cheio d gente s concretizar : ))))))))))

Paulo Cunha Porto disse...

Caríssimo Emigrado:
Sabe, também não gosto das horas de felicidade obrigatória, aniversário, passagem do ano, por aí adiante. E estou certo de que, mesmo inconscientemente, muitas pessoas aproveitam este pretexto para passarem por boas uma vez por ano, já que no resto nem é de admiti-lo.
Mas aí, penso em como tudo começou. E na Mensagem Daquele que morreu e - pelo menos eu acredito-o - nasceu por nós. E passo a gostar do Natal.
Grande abraço. E que tenha toda a alegria que bem merece.

Teresa disse...

meu capitão,
ontem passei por uma situação que nem soube como reagir. uns amigos diziam que tinham muitos brinquedos e queriam dá-los a crianças carenciadas. como eu tinha estado numa instituição onde me foram reveladas algumas carências, disse que uma delas eram brinquedos para entregar agora no natal. qual não foi o meu espanto quando a resposta foi:
- amanhã não podemos lá ir entregar, temos um dia cheio de coisas para fazer!
fiquei com "cara de tacho"!!!

Teresa disse...

ah, esqueci-me!
passe bem estes dias.:)

LFM disse...

Tu sim, comemoras o Natal no Natal!
Independentemente do teu credo ou religião, 'apenas' passei aqui para te desejar um excelente Natal.

MalucaResponsavel disse...

Feliz Natal... e porta-te mal. E para 2007, porta-te ainda pior... Boas Festas. Maluca Responsável

Bad Lolita disse...

sinceramente....

Uffa finalmente acabou o Natal ehehehe

resto de festas felizes!


beijooooo

kalina disse...

Realmente, tem toda razão. Por isso e por tudo, é que passo o Natal com o meu namorado e a mãe dele. :)
Muitos beijos

Conceição Bernardino disse...

Olá,
Para além de vir desejar um ANO NOVO COM MUITO AMOR...
Quero também dizer o quanto você é importante para mim
Aceite este gesto de carinho como prova da minha sincera amizade...
Beijinhos
Conceição Bernardino

Meus blogs http://amanhecer-poesia.blogspot.com

http://sentidos-visuais.blogspot.com




Anúncio gratuito...


PRECISA-SE URGENTEMENTE,
De um pouco de carinho, afecto
De preencher este espaço vazio,
Que o meu coração aluga de bom gosto
A quem lhe queira dar um gesto de conforto
De uma palavra, qualquer
Que se desfaça no meu ouvido
Preciso apenas...
De um amigo!


Conceição Bernardino

sem-comentarios disse...

O teu texto e precisamente como eu penso :)

Espero que tenhas tido um bom natal, junto de quem amas.
Eu lembro me dessa entrada em Natal :) saudades dai :)

bj**

belinha disse...

O meu sonho é um Natal, um Ano Novo e um Inverno nos trópicos!O frio é-me insuportável.Quanto à tradição ligo-lhe apenas o exigido pela família muitíssimo chegada.De resto, é paisagem.Ah, mas gosto de receber e enviar cartões...

Anónimo disse...

Caro portuga, Não fiques triste, tens tantos amigos. Uns amigos outros amigo da onça mais tem