domingo, 8 de abril de 2007

Orkutmania

Se a senhora Buyukkokten tivesse baptizado o filho de John - ou quem sabe de Paul, ele provavelmente não teria criado uma rede de relacionamentos com o próprio nome. Mas talvez aquela mãe turca tenha sentido que o seu rebento estava predestinado a diferenciar-se dos outros. Por isso chamou-o de Orkut. Em Janeiro de 2004, quase três décadas depois do seu nascimento, o jovem Orkut Buyukkokten, então programador do Google, lançou um site em que as pessoas poderiam fazer amigos e criar as suas comunidades. Para entrar, só sendo convidado, o que garantiria uma ligação confiável entre todos os seus membros. Se Orkut desconfiava que isso iria transformar-se num vício de alguns e a febre de tantos, não se sabe. O certo é que ele nunca imaginou que a língua portuguesa dominaria a sua criação. Hoje dos 16 milhões de pessoas que exibem os seus perfis em www.orkut.com, 70% são brasileiras. Este site funciona mais ou menos nos mesmos moldes do Hi.5 que é mais difundido em Portugal. A única diferença é que o Orkut tornou-se uma verdadeira psicose do povo brasileiro, que passa horas a fio a espiar a vida alheia.

O site consegue despertar o voyeur que existe dentro de todos nós. Sim, porque o Orkut faz aflorar uma curiosidade absurda. Quando menos se espera, a pessoa já está a espiar os perfis pessoais, lendo os scraps, ou seja, os recados que as pessoas deixam nas páginas pessoais e os álbuns de fotografias que ficam ali para que todos possam ver. Claro que dá para apagá-los, mas isso é quase como ir contra o que o Orkut propõe: que a vida seja um livro aberto. No entanto, o site funciona de modo algo psicótico. Se a pessoa decidir navegar pelas ondas orkutianas para ler perfis alheios e (re)encontrar pessoas que nos interessaram em algum momento da vida, incluído ex-namoradas e afins, arriscamo-nos a passar por alguns embaraços. Todos ficam a saber que andámos a bisbolhotar nas suas páginas. Isso porque, nos últimos tempos, foi criado um recurso que permite ver quem visitou a nossa página, assim como avisa os outros quando nós entramos na deles. Para quem quer navegar livremente sem ser descoberto, resta uma alternativa que para a mioria é bastante irritante: a criação de um perfil falso.
Essa estratégia da dissimulação é bastante usada pelos que querem descobrir se o namorada ou esposa troca mensagens picantes com outras pessoas. Aliás, não é de hoje que o Orkut é responsabilizado pelo fim de relacionamentos, pelo ciúme doentio e por descobertas nem sempre agradáveis.

Os que só entraram no Orkut para reencontrar amigos do passado acham que ele perde a graça depois que isso acontece. Mas, para os que gostam de encontros inusitados e procuram parceiros sexuais, a empolgação mantém-se por mais tempo.
A busca de uma identidade e a sensação de pertencer a um grupo é mais do que normal, é quase necessária. E isso não vai mudar nunca, daí o sucesso dos sites de relacionamento. No entanto, o mundo não é apenas feito de pessoas de boa índole e muitos usam a internet para falar mal dos outros, lançar ofensas ou mesmo procurar informações nefastas. Há pouco tempo, os jornais noticiaram um jovem que matou a namorada depois de trocar informações numa comunidade do Orkut sobre armas. Existem casos de fotografias de mulheres que, são manipuladas em fotomontagens e colocadas posteriormente em sites pornográficos. Existem vários especialistas em sequestro que fazem pesquisas intensivas nos perfis para identificar os locais que a pessoa frequenta, a casa onde mora e ter uma noção do seu estilo de vida. È por essas e por outras que os peritos em Orkut aconselham: não publiquem fotos de corpo inteiro e prefiram ângulos que fujam do convencional. Fotos de filhos e crianças nem pensar. Apesar da página inicial do Orkut defini-lo como uma comunidade online que conecta pessoas por intermédio de uma rede de amigos confiáveis, lembrem-se que são milhões de pessoas. E nem todos são bisbilhoteiros inocentes como nós.

20 comentários:

Jofre Alves disse...

Passei para lhe desejar uma excelente Páscoa, com tudo de bom, e algum cuidado com as amêndoas... Boa semana.

TONY, Duque do Mucifal disse...

sabes, o que me preocupa cada vez mais são as amizades virtuais. Sinto que há pessoas que sós e relacionam via Net e que na vida real estão sozinhas, muito sozinhas.
Será que a Internet é melhor doq ue a vida do dia a dia...dos olhares, dos sentidos, dos toques...da presença?
BOA PÁSCOA AMIGO!

Bolacha Maria disse...

POis eu sou muito muito céptica em relação a qualquer site desta natureza...Compreendo que haja muita gente solitária, mas na net, toda a gente é quem e como quiser, podemos ser as pessoas mais perfeitas do mundo..Nunca a net deverá substituir a maneira convencional de conhecer pessoas, e é para essa sem dúvida que vai a minha preferência!!!

cris disse...

Capitao, cê tem razao, dizem os chocolatinhos do Mozart, por exemplo, sao deliciosos... mas como nao como chocolate, imagino apenas que seja bem doce rss.
Uma ótima Páscoa para vc também, que esse momento seja mesmo de renovacao para todos nós...

cris disse...

Achei ótimo esse texto, informativo e observador, muito bom. Especialmente para nós, aderidos do Orkut. Eu já sabia de todas essas informacoes (e quem nao sabe né?) mas tem ainda aqueles que nao dominam a informática e nem tem malícia, que ´caem` nas bizarrices que o site propoe.

Eu sou suspeita em falar de sites de relacionamento, porque gosto, acho uma maneira prática e sem sair de casa, até porque conheci meu marido assim.

Entrando no campo das críticas agora, acho engracado como têm várias mulheres que se expoem com fotos praticamente nuas, como se só a seducao importasse... claro que a seducao conta, mas nao essa, vulgar.

E pra terminar as críticas, vc tem razao, quanto brasileiro estimulado ao voyer, se metade desses pegasse um livro pra ler, talvez o Brasil nao estivesse tao em baixa no quesito nível baixo de quem gosta de ler algo que preste.

Beijao Capitao

Ana disse...

Vim deixar uma beijoca e desejar uma excelente Páscoa!

Bjs

Anokas

Mel disse...

Já saí do orkut há muito tempo...
:)
Boa Páscoa para você!
Beijo

kalina disse...

meu Capitão, como percebes... essas conversinhas virtuais, comigo não cola. Não acho interessante, nem um pouquinho!
Para muitas pessoas, o fim é terrível.
Boa Páscoa para nós!
Beijoooosssss

SentadaAoLuar disse...

Já lá vai o tempo em q era viciada em chats mas depois, fartei-me, actualmente só msn e c meia dúzia de pessoas se tanto, já não tenho paciência, prefiro dialogar c amigos ao vivo e a cores e espreitar uns quantos blogs ;)
Boa Páscoa!

Gi disse...

Nem sabia que existia uma coisa tão completa assim. Tou cota :)
Porenquanto contento-me com os blogues e com as conversas esporádicas que vou tendo no messenger. Arriscado isso não? Há sempre a tendência a colocarmo-nos do aldo de lá e pensarmos que são todos iguais a nós...mas pelos visto não é ! Bom texto informativo este.

beijos e resto de um bom domingo

Sofia disse...

Como foi muito bem dito por você, no Brasil o Orkut é um vício. E quem ainda não aderiu é um "excluído". Estou cansada de ouvir o comentário maldoso "Mas como você NÃO está no Orkut???" Dizem isso como se não existisse vida fora dessa rede.
Mas o que realmente me preocupa é o perigo constante de sequestros/assaltos que podem ser cometidos por pessoas inescrupulosas que coletam as mais diversas informações através desses sites.
Abraços,

Rita disse...

eu tenho orkut e nunca vou la...aquilo n é similar ao hi5???

Maríita disse...

Eu até o hi5 apaguei...não gosto da invasão de privacidade.

Beijinhos

Breaking the Waves disse...

Nunca tinha ouvido falar no Orkut até começar a receber emails estranhissimos supostamente do tal Orkut...nem sabia exactamente o que era.
Virtual só mesmo blogues e as minhas "viagens" informativas e formativas! O resto cansa e não acrescenta nada... até o messenger está habitualmente desligado.

Boa semana

Guerreira disse...

Olá!
Boa páscoa para ti!
Olha, em relação a esse tipo de sites confesso que não me deslumbram muito, talvez porque prefiro o dialogo olho no olho. Provavelmente comunico mais com as expressões faciais e gestuais do que propriamente com as palavras.
Por outro lado não passo confiança a alguem de quem não vejo a cara (e aqui refiro-me a esse tipo de sites, não aos blogs. O meu irmão criou o meu hi5 por brincadeira, durante os primeiros 15 dias teve piada depois nunca mais me lembrei dele!! :)É um bocadito deselegante ver aquelas miudas todas com os peitos isto e aquilo de fora... parece que estão na montra para venda... pode parecer preconceito mas não é!! É como tu dizes há de tudo!!!

Rubina disse...

Confesso que não tenho pachorra nem para HI5 nem para orkut, nunca coloquei página em nenhum.

Jokas

marco disse...

como tenho andado meio preguiçoso, vim ca hoje para dar um abraço!

belinha disse...

Boa Páscoa, com atraso!
Pois é, eu já tinha lido que os brasileiros são fanáticos do Orkut. Muitos deles tentaram convencer-me a entrar e um dia eu "alistei-me".Mas nunca lá vou.Todavia inscrevi-me em grupos ligados a design e vetorização e vi que havia imensos talentos por lá...Ou seja, até valia bem a pena.O Hi5 foi a minha primeira experiência do género.Ainda hoje recebo meia dúzia de mensagens de lá por semana. Aí não tenho ideia de ter retirado qualquer mais-valia.Mas saí com uma pessoa que conheci lá. Correu bem e ainda hoje mantenho contacto.Mas também não tenho paciência e só muito de vez em quando regresso e respondo a algumas mensagens. Hoje, por exemplo, enxotei um desgraçado que me queria como amiga.Depois do que escrevi ele deve ter ficado com a impressão de que eu era a maior fera...doida...misógina...eu sei lá!Mas é tudo pq n tenho paciência.Devia riscar o perfil. Depois que criei os blogs acho muito mais interessante.Também conhecemos pessoas e trocamos impressões.É um pouco mais selectivo.Quanto aos perigos da Internet eu acho que o risco não é maior nem menor do que aquele que existe na vida real.Tudo depende do nosso grau de ingenuidade e do engenho de quem trapaceia.E do quanto arriscamos...
Muito completo o teu texto.

freemind disse...

Bisbilhoteiros todos somos um bocadinho... cabe a cada ter o discernimento suficiente para se lembrar que estamos a falar de net e de publicidade ao que aí divulgamos.

Rita disse...

e responderes às perguntas q t fazem???????????? humpf!!!!!!!!!!