quinta-feira, 12 de abril de 2007

Vigorexia: A Doença da Vaidade


As pressões da sociedade moderna são responsáveis pelo surgimento
de distúrbios da imagem corporal. Uma doença cuja frequência tem aumentado nos últimos anos é a vigorexia, que tem como principal sintoma a valorização excessiva da silhueta perfeita
A pessoa que possui este distúrbio busca tornar o corpo magro e musculoso a qualquer custo, mesmo que isto lhe traga prejuízos futuros. Apesar da vigorexia ser mais comum entre homens, ela também pode ser vista em mulheres.
Os ginásios costumam ser os lugares preferidos dos vigoréxicos. Lá, eles realizam exercícios físicos por horas a fio, pesam-se várias vezes ao dia e comparam sua musculatura com a de seus colegas. O uso de esteróides e anabolizantes pode ser um recurso frequente, por facilitar a obtenção de resultados imediatos.
Além disto, há uma preocupação excessiva com a alimentação: as gorduras são evitadas e as proteínas são consumidas de forma exagerada.
“Mais importante do que exibir um corpo musculoso e perfeito é ostentar uma imagem saudável, que não seja construída em detrimento do próprio bem-estar”
Entre as características psicológicas dos vigoréxicos, encontram-se o sentimento de inferioridade, retracção social e timidez que fazem com que a pessoa busque se afirmar através de um corpo perfeito. Apesar de serem musculosos os vigoréxicos sentem-se internamente enfraquecidos e distantes de si e de seus ideais.
A vigorexia causa um desgaste orgânico e mental e pode trazer consequências semelhantes às do stress, tais como: insônia, desinteresse sexual, falta de apetite, irritabilidade, fraqueza, cansaço, entre outros. Além disto, são também freqüentes os problemas físicos e estéticos, como desproporção dos membros, problemas ósseos e articulares e falta de agilidade.
A situação torna-se mais grave com o uso de anabolizantes, pois estes aumentam os riscos de doenças cardiovasculares e das disfunções sexuais além de diminuírem o tamanho dos testículos e criarem maior propensão ao cancro de próstata.
É desejável que as pessoas tenham preocupação com o próprio físico, desde que esta não se torne uma obsessão e venha a prejudicar outros sectores da vida. Reconhecer as pressões estéticas impostas pela sociedade e saber lidar com elas de maneira saudável é a chave para evitar doenças como a vigorexia e outros distúrbios da imagem corporal. Mais importante do que exibir um corpo musculoso e perfeito é ostentar uma imagem saudável, que não seja construída em detrimento do próprio bem-estar.

Já temos a anorexia, a bulimia, a vigorexia, os viciados na internet...que outras doenças a modernidade irá trazer?

14 comentários:

Maríita disse...

:o) Todas as doenças necessárias que dêem trabalho aos psicólogos...

Tati disse...

confesso que um dia, cai nas garras de um ser assim, e o namorei por tres anos... sorte que superei e fugi...
Nao consegui competir com o espelho......
credo!

marta disse...

Nunca tinha ouvido falar de vigorexia, apesar de ver corpos de homens que até metem nojo de tanto músculo.

kalina disse...

Sinceramente, não gosto de homens musculosos. Prefiro o corpo do meu amor. :)
Beijinhos

Rubina disse...

Começo a acreditar que sou um pouco viciada na Internet....ahhh...
Penso que essa imagem é acalentada pelas super modelos porque, de facto, as pessoas ficam com melhor aspecto sendo magras. Mas depois vê-se o extremo da magreza, cargas de ossos, e aí não há beleza que sustente.

TONY, Duque do Mucifal disse...

amigo capitão, não conhecia tal doença ou sintoma.
Mas esta sociedade de consumo desenfreado leva-nos a estes extremos.
Como é bom viver na pacatez das aldeias...

mau Feitio disse...

A Rubrica continua.. com nova imagem.
Em relação ao teu post: Com o passar dos anos mais doenças vão aparecer, consequencias do que fazem hoje em dia.

phia_t disse...

Eu sabia q tinha d haver um nome p essa patologia-mental q atingiu 2 tipos q conheço, só não sabia qual era! Tanks! Vou fazer uma busca n Google e enviar-lhes...(pode ser q deixem d beber água destilada)

belinha disse...

Olá Capitão!Não conhecia o termo vigorexia.Confesso que gosto de ver homens com músculos, mas não tipo Arnold!Uma t-shirt ou um fato completo ficam sempre melhor em homens com conteúdo,eehehh!, isso é certo.Mas tudo o que é exagero é mau, excesso de exercício, ausência de nenhum exercício...

O World Press cartoon vai agora na 3ª edição, é natural que ainda não esteja a 100%. O Festival da Amadora tem já inúmeras edições no curriculum-eu costumava ir e fui premiada por duas vezes.Mas assim que deixei de ter idade para concorrer também deixei de visitar!:-(Nunca fui a este mas penso que são um pouco diferentes.

freemind disse...

Não sabia que isso tinha um nome, mas já me tinha parecido que não era nada de muito saudável. A obsessão dessas alminhas nos ginásios é atrofiante.. dá-me vontade de lhes dar com as barras é na cabeça.
Desporto por gosto e para nos mantermos em forma e activos é uma coisa... agora isso já são exageros.

Crescem os musculos, diminuem os neurónios na mesma proporção e dá no que dá!!

Jade disse...

São os sinais dos tempos e, de facto, cada vez as pessoas se parecem preocupar mais com a aparência em detrimento da essência. A própria sociedade, com os seus ideais de beleza demasiado espartilhados, pressiona as pessoas nesse sentido. Umas mais frágeis e com uma baixa auto-estima acabam por ceder a essa pressão. Gosto da campanha publicitária da Dove porque não faz uso dos estereótipos de beleza mas mostra que a beleza pode revestir muitas formas.
Beijos!

Beetle Bug disse...

Conheço bem o termo e é uma doença ou distúrbio que se tem vindo a propagar rapidamente. Engraçado, há dias conversava com dois rapazitos profissionais na arte de despir(-se) e fiquei a saber que, para anular os efeitos colaterais das hormonas administradas para desenvolvimento da massa muscular (nomeadamente o desenvolvimento da glândula mamária = ginecomastia), têm de ingerir VIAGRA ou similares. Vivendo e aprendendo.
Sendo certo que não vivo sem as minhas aulas de ginástica, esse é um cenário no qual nunca estarei inserida!

Claudinha disse...

Olá!
Concordo plenamente quando culpam o complexo de inferioridade, as pessoas que conheço que são assim, são justamente as que têm este perfil. Não sei mais o que vai aparecer, mas é bom ficarmos de olho! Beijo!

Sininho disse...

Eu vou ao ginásio 3 vezes por semana, tento que a minha massa corporal se mantenha e pretendo com isto conseguir manter me mais agil durante os próximos anos, mas garanto te que n conheço lá ninguém assim como descreves, seria horrivel.