quinta-feira, 7 de fevereiro de 2008

Posso Morrer em Paz...

Deus deu aos portugueses por berço um pequeno país, mas deu-lhes o mundo inteiro como sepultura.
Padre António Vieira

10 comentários:

Evelyne Furtado disse...

Bonito e triste. Aprecio os versos de Pe. Vieira, mas achei estranho o título.
Abraço, Capitão.

Anónimo disse...

Versos??? Mas o Padre António Vieira também foi Poeta???
Algo não está bem por aqui!!!

Evelyne Furtado disse...

Pedindo licença ao dono do blog, respondo ao "anônimo": seja menos rígido e viva com mais poesia na alma.
Bom dia!

O Réprobo disse...

Meu Caro Capitão-Mor,
o Meu Amigo é, de pleno direito, um Re-editor do Império.
Abraço

Paulo Sempre disse...

É triste que tudo se modifique por esse mundo fora e que só o destino dos portugueses se mantenha imóvel....
Abraço
Paulo
PORTUGAL...a Sul...algures no «deserto» mais longo

av disse...

Sumptuosa citação de Vieira, Capitão! Acho que nos descreve e nos assenta (aos portugueses em geral) como uma luva. E ainda bem.
Um beijo

Leonor disse...

magnífica frase para um homem invulgar da cultura portuguesa

parabéns pelo post

Carla disse...

É bom que as comemorações sirvam para lembrar a grandeza dos homens. O Padre António Vieira, a sua obra e a sua vida bem o merecem...ah! e ele também andou por terras de Vera Cruz

av disse...

Capitão, há um desafio para ti lá no estaminé.
Bjs

Anónimo disse...

Sempre gostei muito do Padre António Vieira, e do discurso aos peixes. Jinhos

Rubina (o teu blogue tá esquisito, não me deixa registar)