terça-feira, 6 de março de 2007

My name is Mor, Capitão-Mor!


José Vegar é escritor e jornalista, especialmente interessado nos casos de polícia, de corrupção, de segurança. Sobre isso editou recentemente, em parceria com Maria José Morgado, O Inimigo Sem Rosto e, mais recentemente ainda, Serviços Secretos Portugueses - História e Poder da Espionagem Nacional.

«A segurança dos cidadãos e o poder do Estado dependem dos seus serviços secretos. Baseado numa investigação rigorosa com mais de uma década, este livro mostra-nos pela primeira vez a realidade oculta dos serviços secretos portugueses. As ameaças que investigam, os métodos de pesquisa e análise utilizados, o modo como se movimentam no terreno e com que riscos se defrontam os seus operacionais. A ameaça real do terrorismo islâmico no nosso país, o perigo causado pelo crime organizado global, o tráfico de armas e estupefacientes cada vez mais sofisticado, as redes de máfia chinesa impenetráveis, a manipulação do bilhete de identidade nacional por falsificadores de todo o mundo, ou a omnipresença da corrupção numa sociedade cada vez mais dominada por interesses. Serviços de Informações de Segurança, Serviço de Informações Estratégicas de Defesa, Polícia Judiciária, Serviços de Estrangeiros e Fronteiras, PSP e GNR são as principais forças que entram neste perigoso jogo e se confrontam na disputa do espaço das informações e do controlo de um território marcado pela indefinição de fronteiras e competências. Um mundo onde reina a conflituosidade e a falta de cooperação.»

Que tradição temos de espionagem? Algum agente, ao longo da História houve, assim particularmente carismático? Uma espécie de James Bond à portuguesa? Em tempos, li qualquer coisa sobre uma aparatosa operação ultra-secreta levada a cabo por agentes da SIED em Cabinda - Angola. Alguém tem algum conhecimento adicional sobre este universo nebuloso que queira partilhar? De qualquer modo, acredito que seja uma leitura bastante interessante e já tardava a aparição de alguma informação sobre os nossos serviços secretos. O futuro dos serviços de inteligência nacionais apresenta-se algo limitado. Acredito que num futuro próximo, essas actividades serão controladas na sua maioria pelas forças de segurança convencionais a nível interno e, pelos diplomatas a nível externo.
Por vezes, em tom de brincadeira, costumo dizer que sou agente secreto português destacado para os trópicos com a finalidade de salvar o Reino das forças do mal!

Serviços Secretos Portugueses: História e Poder da Espionagem Nacional - José Vegar - A Esfera dos Livros

17 comentários:

Bolacha Maria disse...

Isto agora fez-me lembrar "O bom pastor" que fiu ver este fds..muito bom..

Magaleando disse...

puxa vida! muito obrigada pelo comentário em meu blog,
bom portuga!
permitiu que eu conhecesse seus textos, que vale salientar
são muito bons!
pode ter certeza que virei aqui mais vezes

Maríita disse...

Tudo o que eu disser auto-destruir-se-á em 5 segundos, por isso e só por isso, mantenho-me em silêncio!

Beijocas

Moinante disse...

"S"ensação "I"nvulgar de "S"eguidos.
Para todos os efeitos , ninguém me viu ou ouviu ... Chiu ...
Passa lá pelo ferrolho , para leres algo de que provavelmente te lembras , dos tempos de Santo António Dos Cavaleiros ...

mau feitio disse...

obrigada pela sugestão.

Aragana disse...

E não serás mesmo???

Acho que nunca iremos saber (turururururururururu... musica de fundo)

Klatuu o embuçado disse...

O livro não é mau... :)

(Achas que quem poderia... o faria?)

Abraço.

sem-comentarios disse...

Sem duvida, que esse livro vai dar muito que falar .
Muito boa a tua sugestão :))

bj*

Mel disse...

Como ficarei muito tempo em casa de repouso estou procurando algumas leituras para fazer. Vou pesquisar um pouco sobre esta sua dica!
:)

Sininho disse...

Este livro vai fazer correr muita tinta e mais nao digo.
Em relação à tua doberman eu tenho uma cadelinha tb só que n tem raça, mas é o meu amor, gatos já tive, aliás a minha cadela conviveu com o meu gato durante 9 anos e deram se lindamente bem

Sofia disse...

Então é isso !! Revelou-se a identidade secreta do Capitão-Mor!!
Por via das dúvidas, a partir de agora deixarei apenas comentários criptografados ;)
Abraços,

B. disse...

Adoro estas histórias e este tipo de post... adoro agentes secretos hihihhih

Posso ser uma "mor" girl?

hihihihihihi

beijooooooo

TONY, Duque do Mucifal disse...

mene, PULP tá a bombar. É um som do caraças! Boa escolha!
Temos fazer um blog em conjunto para dar azo aos DJ's que há em nós.

Gi disse...

boa dica stop
gostei stop

Se temos agentes... são tão bons, tão secretos que ninguém sabe da sua existência.

Melhor que isto, impossivel Stop

AnadoCastelo disse...

Olha que tu põe-te a pau, ainda vão pensar que estás para aí no espianço. Eheheh
Bjs

Anónimo disse...

O maior James Bond tuga foi Pero da Covilha ao servico d'el-Rei D. Joao II.
Os servicos portugueses sao www.sis.pt e www.sied.pt

De facto na altura (ha 3, 4 anos) os jornais noticiaram que o SIED tinha montado uma operacao para resgatar uns cidados portugueses que estavam sequestrados pela FLEC. A operacao foi um sucesso e esses cidadaos estao hoje saos e salvos (e calados) em Portugal. Nao houve conferencias de imprensa nem se puseram em biquinhos dos pes (eles nao sao a PJ).

gi: pode crer que existem apesar do facto de desconhecer a sua existencia. Mais grave e a total ignorancia/desinteresse da nossa classe politica por uma area que so se faz sentir depois das bombas rebentarem

O livro e bastante bom e demonstra que Vegar conhece bem os problemas por dentro.

mystic disse...

Tou a imaginar como será o agente secreto tuga ... se fosse do norte assim que abria a boca denunciava-se logo no meio do tanta asneirada... se fosse alentejano cumpria a missão devagar devarinho ... nunca mais era sábado ... se fosse açoriano, no meio de tanto quêjo esquecia-se de certeza do que andava ali a fazer...

Definitivamente, acho k não é a profissão mais indicada para os tugas.

Bjs