segunda-feira, 26 de novembro de 2007

Mais Uma Sub-Espécie


Mark Simpson, o jornalista que inventou a metrossexualidade, descobriu um novo conceito estético - Sporno - que descreve como pornografia homossexual inspirada no desporto. O Sporno nasceu da combinação do mundo do desporto com o mundo da publicidade. Os novos modelos são desportistas conscientes do potencial que têm no mundo gay e dispostos a venderem o corpo como objecto sexual. Simpson diz que "Sportsmen on this side of the Atlantic are increasingly openly acknowledging and flirting with their gay fans". Os grandes spornos são David Beckman e Fredrik Ljungberg (que Simpson descreve como "the man who actually looks the way Beckham thinks he looks", descrição maravilhosa porque eu sempre achei o Beckman irritante e amaricado), mas também a selecção italiana de futebol (na publicidade D&G dentro do balneário) e selecção francesa de rugby (que fez um calendário deveras sugestivo).
Embora virado sobretudo para o público gay, parece-me que as mulheres, até hoje incapazes de criar uma verdadeira indústria pornográfica feminina, podem aproveitar muito bem este novo homem. Eu por mim falo: o metrossexual, excessivamente preocupado com a moda, que usa cremes faciais a mais, que se olha constantemente ao espelho e que até usa maquilhagem masculina do Gautier nunca me convenceu. Um homem é um homem. Estes sporno stars, apesar da proximidade aos metrossexuais, considero-os mais convincentes porque, ao serem pornográficos, são mais decadentes, mais imperfeitos, mais humanos e, sobretudo, mais sexuais.

7 comentários:

Evelyne Furtado disse...

Esse cara é tarado por Beckman!!!!
Esse tipo de "pornografia visual" não nos atrai, simplesmente pq a visão não é o sentido mais mais ligado ao sexo para nós muheres. Ver homem bonito é muito bom, mas daí a comprar revista com homem nu há uma distãncia enorme. Quem gosta de revista de homem pelado é gay.

Teresa disse...

você é um querido, capitão!

e quanto às imagem aí em cima, tenho saudades de um certo personagem que ("desapareceu de minha casa") adoraria essas curvas felinas.

beijão e boa semana!

AnadoCastelo disse...

"Mon Dieu" ao que a gente chegou! Eu cá prefiro o macho normal. Pode ser imperfeito, mas é normal.
Por acaso já viste aquela coisa que se chama José Castelo Branco? Que não sabemos se é homem ou mulher. Deve estar nessa lista. Eheheheh
Bjs

O Réprobo disse...

Meu Caro Capitão-Mor,
poderá haner pornografia sem focagem ostensiva dos genitais?
Penso que não, que tudo o que não se subsuma a esse âmbito é apenas extrapolação.
Abraço

Mad disse...

Eu, que sou de extremos em tudo, só em termos de homens é que prefiro o meio termo. Que não usem mais cremes que eu (uso pouco mais que um protector solar), mas que pelo menos perfumem-se, cortem o cabelo de vez em quando e tratem das unhas dos pés e das mãos - e ora aqui está uma coisa em que o Brasil está anos-luz à nossa frente!

Os metrossexuais foram um exagero necessário para matar de vez os brutos a cheirar a cavalo tão típicos no meu ribatejo, e chegarmos um dia a um equilíbrio saudável.

E ó Evelyne!, eu comprar revistas não compro, mas essa de quem gosta de ver homem pelado é gay... pois eu cá gosto e não é pouco!

Evelyne Furtado disse...

Para Mad:
Eu não disse que não gostava de ver homem nu. Disse que não valorizamos tanto quanto os homens valorizam o nu feminino. Eu acho Gianechini lindo , mas não compraria uma revista para vê-lo nu. Sinceramente, acho o olhar dele muito mais sensual. Mas fique claro que não tenho nada contra homens nus, rs.
Quanto aos metrossexuais, estou de acordo com vc. Homem cheiroso, bem cuidado e bem vestido é tudo de bom, o resto é dispensável.
Bjs

Rubina disse...

Concordo contigo. Homem é homem, deve cuidar-se mas não exagerar. Beijinhos