segunda-feira, 7 de janeiro de 2008

Crónica da Terra


Se eu tivesse de definir a cidade do Natal em poucas palavras, diria que se trata de uma cidade de média dimensão, que tem vindo a ter um crescimento impressionante nos últimos anos. Com uma população de cerca de 800.000 mil habitantes, a capital do Rio Grande do Norte é o ponto de partida para a descoberta de um extenso litoral, com as belas praias ao sul e as famosas dunas de Genipabu, na costa norte. O Morro do careca, o principal cartão postal de Natal, situa-se na praia de Ponta Negra, dentro do perímetro urbano. È nesta praia que se concentra grande parte da infraestrutura turística da cidade que tem vindo a marcar pontos como destino de lazer, a nível nacional e internacional.
Mas nem só de turismo e praias se vive por aqui e, noto que Natal tem vindo a adquirir características verdadeiramente cosmopolitas, dispondo de uma ampla rede de serviços equivalente a qualquer outra capital brasileira. Esta definição talvez fosse suficiente para um simples parágrafo de um guia de viagens, mas carce claramente de emoção. Então proponho-vos um roteiro, redigido pela Evelyne, nascida e criada nesta terra que me acolheu. Trata-se também de uma forma de homenagear a minha amizade com esta mulher sensível e amante das letras, que me proporciona bons momentos de leitura por intermédio dos seus blogues. Para terminar, não posso deixar de esboçar um sorriso, ao confidenciar-vos que ela chegou a suspeitar que eu era um agente secreto português infiltrado em território potiguar...

4 comentários:

Evelyne Furtado disse...

Que coisa mais bonita Capitão! Adorei sua Crônica da Terra, "babei" com seu o exagero a meu respeito e ri muito de sua confidência. Continuo desconfiando. Vc sabe tudo. Como é possível?
Obrigada e um cheiro, meu amigo.

Gi disse...

A tua crónica já li,uma pena Natal não estar na minha rota de destinos masi próxima. Fizeste-a parecer interessante :) o da Eelyne só espreitei, tenho visitas em atraso há dias, logo que estja mais liberta terei todo o gosto em a ler com mais tempo


Umm beijinho

O Réprobo disse...

Hurrrah pela Evelyne, cuja sensibilidade já me habituei a apreciar.
Depois, Caro Capitãoo-Mor, fico contentíssimo por saber que estou a meio caminho de ter nessa Bela Terra uma elevação a mim dedicada.
Tertio, agora que nos conta terem-Lhe descoberto a que o monte não esconde, comunico que os serviços de informação lusos deixaram de ter interesse nos Seus serviços, pelo que pode entrar em licença ilimitada. O chefe ainda hoje me reafirmou que, de agora em diante, o disfarce de Bloguista já não protege...
Por último, tenho de notar que resolveu atender as reivindicações da nossa Júlia. E logo, dando o corpo ao Manifesto! Mas o mais positivo é a Sereia que apanhou na caça sibmarina...
Abraço amigo

AnadoCastelo disse...

É uma cidade fantástico. E mais não digo. Só vendo.
Bjs