terça-feira, 10 de junho de 2008

Dia de Portugal, Camões e das Comunidades


A minha paixão não é pelo Portugal dos portugueses. Importa-me a reinvenção da Pátria, porque o país corpóreo nem por um instante me atrai.
Fazer reviver no povo português a alma lusitana é o meu sonho, porque tal coisa é essencial para que Portugal viva, entre outros países, uma vida própria e bela, independente,portanto. Mas não se imagine que a reinvenção significa simples regresso ao passado. Esse renascimento, consiste em retirar das fontes originárias da vida, uma nova vida.
As nações de pequena dimensão só se podem opor às tendências absorventes das grandes nações, como defesa da sua independência, o carácter, a originalidade do seu espírito activo e criador, a autonomia moral.
Ora, a nossa Pátria possui felizmente essas qualidades que se ergueram, outrora, ao longo das nossas fronteiras talhadas a golpes de espada, e se espalharam depois através dos mares e terras longínquas. O que é urgente é ressuscitá-las, para que adquiram a actividade perdida. E despertas que sejam essas nossas qualidades, Portugal dará, pela segunda vez, alguma coisa de novo à civilização europeia.

"Porque puderam romper os Portugueses os claustros impenetráveis do oceano, e conquistaram nas outras três partes do mundo, sendo um Reino tão pequeno, tantas, tão novas e tão poderosas nações, senão porque estava escrito? Porque, estando sujeitos a Castela e debaixo dos seus presídios, sacudiram tão feliz e animosamente o jugo, e em um dia restauraram sua liberdade, em Portugal, na África, na Ásia e na América, senão porque estava escrito?"
Padre António Vieira in História do Futuro - Esperanças de Portugal e Quinto Império do Mundo

Relembro ainda neste dia festivo, que faz precisamente dois anos que se deu início a uma cruzada de direita monárquica, nacionalista e atlântica na blogosfera, da qual fiz parte com muito gosto. Infelizmente, o Condado foi sol de pouca dura...

GRITEMOS BEM ALTO O NOSSO ORGULHO DE SERMOS PORTUGUESES!!!

7 comentários:

a voz disse...

Bravo!
Excelente, Caro Capitão-Mor
Cumprimentos.
Mário

Troca Letras disse...

E viva Portugal

Carla disse...

Fortes as tuas palavras capitão, mas a realidade nem sempre lhe faz jus...esperemos que o futuro nos traga mais motivos de alegria
beijos

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Até ue grito, pois me considero portuguesa de tanto que amo aquela terra. Só não conheço o Algarve. Conheço todo o resto. Amo Lisboa. Fiz um post duplo - filme e tapeçaria La Dame à la Licorne, só a primeira parte porque vou demorar para fazer tudo - e peço que vá lá por um comentário para futura publicação pela USP. Sem comentário, neca de publicação.
wwwrenatacordeiro.blogspot.com/
não há ponto depois de www
Um beijo,
RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO

Júlia Moura Lopes disse...

Viva!

Ana* disse...

É por essas e por outras que Portugal é o melhor país do mundo....

Cristina disse...

Fizeste-me lembrar uma frase meio-jocosa que li há pouco tempo "o problema de Portugal é ser governado pelos portugueses!"...

Já vivemos tempos de glória... e ainda há tempo! Não sei é se haverá quem pegue nas rédeas!

Beijo