sexta-feira, 20 de junho de 2008

O Barco Vai de Saída


O barco vai de saída
Adeus ó cais de Alfama
Se agora vou de partida
Levo-te comigo ó cana verde
Lembra-te de mim ó meu amor
Lembra-te de mim nesta aventura
P´ra lá da loucura
P´ra lá do Equador

Ah! mas que ingrata ventura bem me posso queixar
Da pátria a pouca fartura
Cheia de mágoas ai quebra mar
Com tantos perigos ai minha vida
Com tantos medos e sobressaltos
Que eu já vou aos saltos
Que eu vou de fugida

Sem contar essa história escondida
Por servir de criado a essa senhora
Serviu-se ela também tão sedutora
Foi pecado
Foi pecado
E foi pecado sim senhor
Que vida boa era a de Lisboa

Gingão de roda batida
Corsário sem cruzado
Ao som do baile mandado
Em terras de pimenta e maravilha
Com sonhos de prata e fantasia
Com sonhos da cor do arco-íris
Desvairas se os vires
Desvairas magia

Já tenho a vela enfunada
Marrano sem vergonha
Judeu sem coisa sem fronha
Vou de viagem ai que largada
Só vejo cores ai que alegria
Só vejo piratas e tesouros
São pratas são ouros
São noites são dias

Vou no espantoso trono das águas
Vou no tremendo assopro dos ventos
Vou por cima dos meus pensamentos
Arrepia
Arrepia
E arrepia sim senhor
Que vida boa era a de lisboa

O mar das águas ardendo
O delírio dos céus
A fúria do barlavento
Arreia a vela e vai marujo ao leme
Vira o barco e cai marujo ao mar
Vira o barco na curva da morte
Olha a minha sorte
Olha o meu azar

E depois do barco virado
Grandes urros e gritos
Na salvação dos aflitos
Esfola, mata, agarra
Ai quem me ajuda
Reza, implora, escapa
Ai que pagode
Reza tremem heróis e eunucos
São mouros são turcos
São mouros acode

Aquilo é uma tempestade medonha
Aquilo vai p´ra lá do que é eterno
Aquilo era o retrato do inferno
Vai ao fundo
Vai ao fundo
E vai ao fundo sim senhor
Que vida boa era a de Lisboa.


Fausto

13 comentários:

Anónimo disse...

Ai, moço, de onde veio essa pérola? Muito linda! Deu-me uma emoção...
Que tenhas vida boa em Lisboa, mas acho que não há pecado ao sul do Equador, como disse Chico Buarque em bela canção.
Abraços e boa sorte, Capitão-Mór!
Cláudia Maria

Paula Crespo disse...

O magnífico tema do não menos magnífico e super bem conseguido álbum de Fausto, grande compositor de música portuguesa. Depois deste trabalho ele não conseguiu superar-se, o que se compreende. Este álbum é um trabalho que funciona como um todo, conta-nos a história dos descobrimentos portugueses, vistos do lado daqueles que realmente os fizeram. Conta a história dos marinheiros e dos primeiros conquistadores, gente muitas vezes miúda; suas venturas e desgraças, seus medos.
Simplesmente memorável!

P.S.: Isso é tudo saudades de Lisboa?... ;)
Bjs

musqueteira disse...

capitão...e da Patria pouca fartura. boa música a do fausto.é como se está ficando;)boa semana nos trópicos.

Rubi disse...

Fausto, nunca mais ouvi falar dele. Obra prima Capitão!

Evelyne Furtado disse...

Que lindo, Capitão!
Gostei de ler.
Abraços e uma ótima semana!

Peach disse...

ah Fausto. tem letras lindissimas, mas eu sinceramente não aprecio muito o estilo dele. de qualquer maneira, sei reconhecer o seu mérito.

beijo embaixador

O Guardião disse...

"Que vida boa era a de Lisboa"... Era, era!
Uma das músicas mais ouvidas do Fausto.
Cumps

Teresa Durães disse...

não conhecia...

Davis, o nosso shar pei disse...

Esta canção é estupenda!O Fausto tem umas musiquinhas boas e continua a editar, mas não consegue fazer melhor do que já fez...Por aqui, S.João, a cidade está na ressaca.Eu pulei cedo da camita pois estou a trabalhar na vizinha Coimbra onde não é feriado.O futebol não correu lá muito bem.Mas a equipa não era assim tão fantástica, a do outro Euro sim.Eu não percebo muito de futebol mas os velhadas que já lá não estão ainda não têm subsituto à vista.O Escolário, pois, não sei se terá tomado as decisões certas mas a Alemanha é sempre um peso pesado das relvas, por isso...Ele vai-se ver à rasca no Chelsea, penso eu de que...e nós cá nos arranjaremos.Em tempos já fui mais futeboleira, agora prefiro mesmo um bom filme a um mau jogo...Só gostava que houvesse igual entusiasmo em torno de mais modalidades e atletas...

Davis, o nosso shar pei disse...

...ah, Capitão!O cão...sou eu, o Papelustro!Eehehheeheh!

Carla disse...

assim que vi o título entoei logo a canção do Fausto
que bela escolha!
beijos capitão

Zé Povinho disse...

Já percebi que esta viagem tem um cheirinho de saudade. Vou ser mauzinho e antes de sair declaro que as sardinhas estão quase prontas e vão marchar, acompanhadas com broa e uma salada.
Abraço do Zé

® disse...

Sumi nao Capitao, eis-me aqui!
Que linda a foto para esse texto.