quarta-feira, 30 de abril de 2008

Blogsérie: Barreira do Inferno - Episódio 5

Recapitulando...
Episódio 1
Episódio 2
Episódio 3
Episódio 4


Ana sentia-se particularmente entediada naquela tarde de domingo. Chovia intensamente lá fora e a água batia furiosamente nas vidraças da sala. Os seus pais tinham viajado para o interior e só regressariam no dia seguinte. Ela é filha única dos proprietários de uma das principais imobiliárias de Natal. Tinha sido mimada ao extremo e agora com vinte e sete anos, dedicava grande parte da sua existência a uma trilogia de luxo, prazeres e cama. Apesar de ser formada em Administração, os negócios da família pouco ou nada lhe interessavam. Preferia ser uma socialite de província que preenchia os seus dias com um sem número de futilidades. Ana aparentava estar sempre alegre e despreocupada mas era um disfarce que escamoteava uma certa solidão interior que emergia em dias como aquele.
Ela estava deitada no enorme sofá da sala, assistindo a um monótono filme erótico que passava num canal para adultos. O cinzeiro transbordava de cinzas e pontas de cigarro. Na sua mente ainda desfilavam os acontecimentos dos últimos dias. Sentia uma raiva surda pela aparente felicidade e independência que Cláudia irradiava.
O seu desejo por Álvaro tinha sido substituído por um desprezo, que se acentuara após a reprimenda que ele lhe dera na boate durante a semana anterior. Tinha chegado o momento de ela revelar a vida secreta de Álvaro mesmo que isso obrigasse ela a confidenciar coisas que sempre escondera da sua amiga.
Entretanto, levanta-se do sofá e debruça-se sobre a mesa de centro onde estavam dispostas algumas linhas de cocaína. Pega numa nota de cinquenta enrolada e aspira duas linhas, numa tentativa de combater aquela irritabilidade. Um ligeiro ardor invade-lhe as narinas. Esfrega o nariz e procura o seu celular. Liga para a Cláudia.
- Alô?
- Oi amiga! Tudo bem com você? Onde você está?
- Estou saindo da casa de Álvaro...
- Certo. Não quer passar na minha casa? Meus pais viajaram e só regressam amanhã. Tou aqui morrendo de tédio!
- Ok! Estou indo para aí. Chego daqui a uns quinze minutos...
- Ótimo! Fico te aguardando.

Uma hora depois, as duas amigas já se encontram a conversar animadamente. Cláudia relata o episódio da loja que lhe proporcionara um contacto directo e perturbador com Rebeca.
- E aí, o que você fez? - pergunta Ana, cheia de curiosidade.
- Absolutamente nada! Fiquei tão nervosa que nem troquei a blusa!
- Que boba! - exclama Ana.
- É claro que depois, fiquei pensando em tudo aquilo que aconteceu. Há qualquer coisa naquela mulher que mexe comigo. Ontem, procurei no jornal o anúncio da agência de acompanhantes onde ela trabalha. Peguei o número mas ainda não tive coragem de ligar...
- Porque não liga para ela? Desfrute este seu momento de descoberta sexual...
- Sabe...Álvaro me arrastou para um universo que desconhecia por completo. Ainda não sei bem se isso é bom ou ruim. É algo que me excita e enoja ao mesmo tempo. Não sei explicar muito bem isso...
- Eu entendo. Posso afirmar que também descobri muito de mim e de minha sexualidade nos últimos anos. Descobri que era bi - diz Ana de forma natural.
- Você é o quê?!
- Bi...bissexual, Cláudia. E já agora, também posso acrescentar que sou swinger.


Cláudia estava incrédula. Ana sempre fora bem mais extrovertida e ousada, mas ela estava longe de imaginar que a amiga se entregava a este tipo de prazeres. Ana apercebeu-se do embaraço que causou mas insistiu no assunto.
- Assim, numa primeira abordagem, que ideia você faz sobre o swing e sobre quem o pratica? - perguntou socraticamente Ana.
Cláudia falou, procurando palavras que não contivessem censura sobre o tema, o qual, na verdade, já não a escandalizava.
- A ideia que eu tenho é que são casais que desenvolvem uma amizade, que a dada altura, passam a ter um envolvimento muito estreito e acontecem as partilhas de parceiros. Devem ser pessoas que gostam muito de sexo e não têm tabus.
- Boa definição. Descobri que a grande maioria das mulheres swingers são bissexuais. Eu não sabia que era, até ter experimentado - salientou Ana, lançando um olhar desafiador a Cláudia.
- Ai!, não olhe para mim desse jeito - diz Cláudia, soltando uma risada - E você tem coragem de praticar isso nesta cidade onde tanta gente se conhece?
- No início também fiquei encucada com isso mas vi logo que era uma coisa muito bem organizada. Aliás, nem deveria ser eu lhe deveria estar explicando tudo isto...
- Como assim?
- Temos um grupo, chamado Ars Amatoria, certo? - pergunta Ana, na ânsia de causar maior curiosidade.
- Sim??? - pergunta Cláudia já impaciente.
- Pois este nosso grupo se resume a cerca de dez casais que se interessam por este estilo de vida e gostam - para além de sexo - falar sobre todos os assuntos relacioandos com o swing, de debater ideias, de discutir noções para se ajudarem mutuamente, a ultrapassar obstáculos e alcançar o objetivo supremo que é estar em sintonia com a vida, com o prazer e o bem-estar. São noites muito legais, com gente super divertida e educada e que acabam...como você imagina - conclui Ana sorrindo maliciosamente.
- Estou ficando curiosa demais! Me conte mais coisas... - diz Cláudia se agitando.
- É um grupo de casais, com uma cultura acima da média, que tem conversas interessantes, que fala sobre sexo sem o menor preconceito... - explica Ana com entusiasmo - um deles é advogado, tem uma jornalista, um deputado estadual, uma médica e tem o líder...
- Um líder? E que é ele?
- O seu namorado português - responde Ana secamente.
- O quê?! O Álvaro?
- Ele mesmo. Foi ele que organizou este grupo há uns três anos. No início, foi tudo elaborado através de contatos da internet. Só mais tarde as coisas evoluiram de outra maneira e ele tornou-se uma espécie de guru daquele grupo. Ele e eu éramos os únicos nunca tínhamos parceiros fixos. Uma espécie de estatuto especial. Poré, ele se afastou do grupo desde que começou namorando você - diz Ana, tentando decifrar a expressão da amiga.

Cláudia sentiu um turbilhão de emoções a sacudir-lhe a alma e sua garganta ficou subitamente seca.
- Assim sendo, nem preciso perguntar se você já transou com meu namorado...mas fique tranquila com isso. Homem é tudo a mesma merda e mais tarde vou pensar seriamente sobre isso. Agora quero saber ainda mais coisas desse grupo. Quando vocês se reunem? - pergunta Cláudia, tentando afastar os seus pensamentos mais sombrios.
- Todos os primeiros sábados de cada mês - respondia Ana, espantada coma frieza de Cláudia.
- Onde?
Em casa de um outro casal, normalmente naqueles que têm granjas ou casas de praia. E sem vizinhos, de preferência - explica Ana, rindo nervosamente.
- Cada primeiro sábado de cada mês? Isso significa que haverá uma festa no próximo final de semana...
- Olhe, já que a vejo tão interessada, porque não fala com Álvaro sobre isso? Você podia ir com ele e conhecer o grupo. Quem sabe se não seria bom para a vossa relação?
- Pois...quem sabe? - Cláudia queria parecer irónica - Mas você terá que fazer a sua parte.
- Agora não entendi...
- Eu falo com o Álvaro e ele terá que me levar a bem ou a mal. Mas quero que você convide Jonas e Rebeca para o próximo encontro. Pode fazer isso por mim?
- Isso não é assim tão simples- avança Ana hesitante - algumas pessoas convidam casais de curiosos mas isso é sempre feito com consentimento prévio dos restantes elementos. Acho que é meio difícil. Além do mais, quem diz que eles os dois são curiosos?
- Trate de conseguir isso para mim! Acho que é o mínimo que posso exigir de quem já trepou com o meu namorado! - diz Cláudia elevando o tom de voz - E é bom que Álvaro não saiba que eles serão os seus convidados. Você vai com quem?
- Vou com Rogério, aquele cara de Mossoró. Lembra dele?
- Acho que sim...assim vai dar tudo certo. Eles serãos os vossos convidados. Álvaro e eu iremos por nossa conta.
- Mesmo assim, tou achando meio complicado concretizar essa ideia. Como irei abordar o Jonas e essa tal de Rebeca? - pergunta Ana, já ansiosa por ver o circo pegando fogo.
- Fique tranquila. Temos uma semana pela frente para planear tudo isso, certo?
- O que você tem em mente? - Ana não consegue disfarçar a curiosidade.
- Sinceramente, ainda não sei. Mas quero que as coisas sejam feitas desse jeito. A festa, irá ser aqui perto?
- Sim, numa casa na Praia de Pirangi.
- Muito bem. Vamos conversando sobre isto durante esta semana e nos encontramos no sábado.
- Tá certo. O encontro será a meio caminho da praia, na Barreira do Inferno, por volta das nove da noite.
- Ótimo! Vamos ver o que rola durante essa noite... - conclui Cláudia de modo enigmático.

Não percam, durante a próxima semana, o último capítulo desta blogsérie na Jeca Urbana

8 comentários:

belinha disse...

Olá Capitão!Atão Vossa Excelência também adora os Tindersticks e não dizia nada?!!!!Pois é, Capitão, podes crer que isto é uma das minhas alegrias do ano.Novo CD a rodar, eu já pensava que não havia mais.Quem diria: a primeira vez que os ouvi, no Beaggle de um amigo, detestei.Lembro-me perfeitamente.Mas o meu amigo deu-me a K7 e disse que eu não devia estar em mim.Dois meses depois, num dia em que precisava de musica nova e não a tinha, peguei na K7.Foi até hoje.Tenho quase tudo deles e espero que metam Portugal na tour, até agora ainda não nos contemplaram.Mas eles gostam disto, hão-de voltar.
Esta BlogSérie está enorme!!!

Ana* disse...

ai que raiva! terminas as coisas de uma maneira que só me deixa água na boca pra ver o próximo capítulo! haahha!
Não, agora a sério, parabéns, a história é realmente... aliciante!
Acho que esse Álvaro vai "si dar máu"... hahahha!

Evelyne Furtado disse...

Você deixou um nó para a parceira desfazer, Capitão. Mas estou louca para saber no que vai dar. Achei engraçada essa blogsérie se passar aqui e o encontro na Barreira do Inferno.

tulipa disse...

AMIGO CAPITÃO

Não tenho estado por cá, fui de férias e regressei ontem, só agora vim ler-te.
Já passa da 1h da manhã e ainda vou ter que escrever uma carta de reclamação à KLM e outra à Companhia de Seguros pois a minha mala ficou 4 dias sem aparecer e eu sem roupa...e, quando apareceu vinha com falta de alguns artigos, enfim...

Faço-te um convite: o menino dança
Espero por ti...

Beijinhos.
BOM FERIADO.

AnadoCastelo disse...

Se o Filipe La Féria lê esta blogosérie faz logo um musical dela. Eheheheh
Está fantástica esta série, ainda mais que ficamos sempre com um gostinho de suspense até à semana seguinte.
Bjs

Cristina disse...

Eu pensava que as coisas não conseguíam ficar mais enroladas e eis que me surpreendes!

Beijo e boa semana!

Tati disse...

adorei a bola........... esse alvaro, viu, eta tuga intrigante.,....
abs

Anónimo disse...

Loja online especialista na melhor selecção de lingerie sofisticada, sexy e sensual. Uma invasão de charme, glamour e sedução.
http://www.soparaela.net/